Princesa Mononoke dvd legendado em portugues Ver ampliado

Princesa Mononoke dvd legendado em portugues

Ao defender o seu povo do ataque de um javali gigante, o jovem Ashitaka é vítima de uma maldição; o contacto com o animal deixa-lhe uma marca no braço direito

Mais detalhes

198 produtos em estoque

R$ 12,00

Edição Especial contendo o filme legendado em português o dvd mantem os menus e extras do dvd original japones

Princesa Mononoke dvd legendado em portugues

Realizado por Miyazaki Hayao
Japão, 1997 Cor 133 min.
menu interativo, seleção de cenas, galeria de imagens, sinopse com legendas selecionaveis em portugues, japones e ingles
Com as vozes de: Matsuda Yoji, Ishida Yuriko, Tanaka Yuko, Kobayashi Kaoru, Nishimura Masahiko, Kamijo Tsunehiko, Shimamoto Sumi, Watanabe Tetsu
drama romance época fantástico anime animação

Japão, durante a Era Muromachi (1333-1568). Ao defender o seu povo do ataque de um javali gigante, o jovem Ashitaka é vítima de uma maldição; o contacto com o animal deixa-lhe uma marca no braço direito, cuja expansão só terminará com a sua morte. A vidente da aldeia aponta-lhe o caminho a seguir. Deve abandonar os Emishi, para nunca mais voltar, procurando a fonte do mal que transformou o animal, um deus-javali, numa besta sanguinária descontrolada. O destino de Ashitaka é tentar ver com olhos não velados pelo ódio a razão da "corrupção" do deus. A sua viagem leva-o à Tataraba, a Cidade do Ferro, governada por Eboshi, uma mulher tão decidida a defender os seus protegidos, como a usar os recursos da floresta para seu benefício. Eboshi tem de lidar com as investidas dos samurais do Senhor Asano e de negociar com Jiku, um agente do imperador, que procura a cabeça do Deus da Floresta, o Shishigami, à qual se atribuem poderes de vida eterna. Ashitaka conhece também San, uma rapariga criada por Moro, uma deusa-loba, que procura matar Eboshi, para pôr cobro ao processo de destruição da floresta.

«Mononoke Hime» estreou em 250 salas de cinema japoneses, em Julho de 97, batendo recordes de bilheteira, vindo o mesmo a suceder com a edição vídeo. Como se tem dito, a posição cimeira só se manteve até ao surgimento de «Titanic», de James Cameron. Apesar das diferenças óbvias entre os dois filmes (haverão dois filmes mais diferentes?), provocaram efeitos semelhantes, pelo menos no Japão, onde 20% dos compradores da cassete com o filme de Miyazaki declararam ter comprado pela primeira vez na vida uma cassete vídeo. O filme de Cameron foi um sucesso gigantesco em todo o globo, mas o de Miyazaki não poderia nunca "passar a linha" para fora da Ásia, dado tratar-se, por um lado, de animação e, por outro, de um filme falado em "língua estrangeira". Ou seja, não é falado em inglês. Isto é válido igualmente para países não anglófonos, incluindo os que não dobram por sistema, como Portugal, o que se pode confirmar pela estreia da versão Miramax.